O EFEITO DE ARQUIVAR REPETIDAMENTE SOBRE A SUSPENSÃO DE FALÊNCIA AUTOMÁTICA

Se for um devedor em um processo de falência que tem sido rejeitado dentro de um ano antes do seu processo de falência ser arquivado, a suspensão automática da falência se encerrará trinta dias após a data de entrada em juízo do processo novo, a menos que: 1) solicite por petição que o tribunal ordene a prorrogação da suspensão; 2) arquive a solicitação no tribunal de falências antes do vencimento dos trinta dias, e 3) convença o tribunal de que o processo novo foi arquivado de boa fé e o tribunal concede o pedido e prorrogue a suspensão dentro de trinta dias após o início do processo. É provável que o tribunal marque uma audiência sobre tal moção e que o devedor precise comparecer no tribunal. (Por favor consulte o Parágrafo 362(c)(3) do Código de Falências em relação a mais requisitos específicos).

Se for um devedor em dois ou mais processos de falência rejeitados durante o último ano, não entrará em vigor nenhuma suspensão automática e nenhuma suspensão entrará em vigor a menos e até que: 1) solicite por petição que o tribunal ordene a prorrogação da suspensão; 22) arquive a solicitação no tribunal de falências antes do vencimento dos trinta dias, e 3) convença o tribunal de que o processo novo foi arquivado de boa fé. É provável que o tribunal marque uma audiência sobre tal moção e que o devedor precise comparecer ao tribunal. A menos e até que convença o tribunal a prorrogar a suspensão, seus credores poderão proceder contra você como se não tivesse sido arquivado nenhum processo. (Consulte o Parágrafo 362(c)(4) do Código de Falências em relação a mais requisitos específicos).

As repetidas entradas em juízo afetam seus direitos e benefícios na falência. Sendo assim, faz sentido arquivar e manter um processo sólido da primeira vez cumprindo com todas as exigências para arquivar (tais como a exigência de um certificado de assessoramento de crédito) e em especial os prazos finais para arquivar documentos.